quinta-feira, 12 de junho de 2008

12/06/2008

Não nos atemos a datas.
Não nos guiemos pelos passos do passado.
O passado passou.
O futuro é incerto. Amoldável.
A gente faz ele acontecer.
Juntos?
Espero que sim.
Certas datas são estigmatizadas.
Pelo passado? Provavelmente.
Mas o passado passou. Já disse.
O que vale é o agora. O que vale é a data de hoje.
E ano que vem será a data do ano que vem.
Mas enquanto estamos hoje, na data de hoje...
Passo o dia 12 como Win Wenders:
Tão Longe, Tão Perto.
E pensando em você.
Hoje, na data de hoje, é o nosso dia
E amanhã também.
E depois, e depois...
Daqui pra sempre, todos os dias são nossos, amor.
E que pra sempre dure.
Pois somos gananciosos.

Um comentário:

Kele disse...

Engraçado que só lembrei que era Dia dos Namorado porque assisti à Grande Família (que aliás, estava engraçadíssimo). Essa coisa comercial pega a gente, sabia? Sempre dei e sempre ganhei presente nesta data. Mas este ano, sem alguém de fato ao lado para dar e receber mimos, sabe que nem senti falta? Sinal dos tempos...
Beijos, meu rei!