quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Em terra de Artigas - Parte 2.

El Entrevero

Seguindo os relatos das minhas aventuras em Montevideo, vamos falar um pouquinho sobre quem nos trata muito bem quando nós, estrangeiros, estamos por lá: o povo uruguaio.

Como a capital uruguaia vive cada centímetro de suas ruas direcionada para o turismo, nada mais natural que seus habitantes sejam receptivos, amáveis, educados (inclusive, não há UM único uruguaio que não entenda português) e atenciosos. Algumas curiosidades acerca desse pessoal tão bacana vale a pena mencionar, a começar pela forma de se vestirem: nada aberrante e nem fora do normal, com um certo ponto para os homens que, segundo uma amiga minha, conseguem ser mais elegantes por lá. O interessante em suas roupas é que, faça chuva ou faça sol, eles estão sempre munidos de uma camiseta ou camisa, um blusão de lã e um casaco quente. Se fizer 5º ou 35º, eles estarão vestidos desta forma.

Outra indumentária indefectível é o amado mate a tira-colo. Se alguém ainda pensa que o Rio Grande do Sul é a sede mundial do mate, é porque não conhece Montevideo. Lá o chimarrão é tão difundido que há placas do tipo "Proibido Beber Mate" nos locais onde é proibida a entrada de alimentos (como museus, por exemplo).

Mercado Del Puerto

Como prometido, vou abordar uma das grandes motivações para o pessoal (principalmente daqui do sul) ir ao Uruguai: o preço das coisas. Ao contrário do que muita gente acredita (inclusive eu, antes desta viagem), Montevideo não é um lugar barateiro como os freeshops de Rivera o fazem parecer. Alguns artigos até beiram aos valores do Brasil, mas muitas coisas importantes (comida, por exemplo) podem sair bem caras. Tanto que dá pra tentar imaginar como o povo de lá consegue sobreviver com o que eles ganham de salário mínimo (em torno de 3500 pesos). Não que aqui no Brasil seja diferente (um salário mínimo aqui continua sendo um ultraje), mas a comida em Montevideo é exponencialmente mais cara. Para se ter uma noção, paga-se 35 pesos por um cafezinho (por sinal, o café lá é péssimo) e quase 500 pesos por um prato de arroz com entrecot no Mercado Del Puerto. No Supermercado Tata, a situação não é muito diferente: 45 por um refri 2 litros (que aqui saí por 2 real) e esfaqueamento quando o assunto é carne.

Nhoc!

O grande truque dos mochileiros nesta cidade é se abastecer com lanches que, em geral, saem pelo mesmo valor daqui. Uma hamburguesa (espécie de hamburguer com quase tudo dentro) sai a 50 pesos. Não encontrei bons panchos, mas há inúmeros trailers de rua que vendem 2 por 180 pesos. E já que estamos falando de gastronomia, se um dia fores à Montevideo, não deixe de provar um sorvete artesanal nas barraquinhas da La Cigale, a míseros 37 pesos. O de ferrero rocher é, de longe, o melhor sorvete que já tomei na vida.

E se as pessoas da cidade são peculiares, o que dizer dos pombos? Desde que minha namorada e eu chegamos em Montevideo, percebemos que as aves de lá são o que chamaríamos de "tratadas a Toddy". Só no terceiro dia que descobrimos como os uruguaios alimentam seus bichinhos alados.

ATENÇÃO, SE VOCÊ LEITOR(A) FOR MENOR DE IDADE, CARDÍACO (A), GRAVÍDA OU EMO, SUGIRO FORTEMENTE QUE PARE DE LER AQUI, POIS A FOTO A SEGUIR PODE CHOCAR OS MAIS SENSÍVEIS:

Ah, não percebeu do que se trata? Vamos aproximar um pouco mais...

Ainda não sabe o que é? Chega mais perto...

Como diria meu amigo Sapão...CARAAAAAAIII, MEU, OS BICHO COME CARNE! NINGUÉM ME CONTOU, EU FOTOGRAFEI!

Não é a toa que tiveram de mandar robos gigantes para destruir Montevideo...




A seguir: a noite e a máfia.

3 comentários:

sapao318 disse...

putz...mesmo sendo um lugar com os preços mais"elevados", ainda tá valendo pelas paisagens e por ser um bela cidade(pelo menos pelas fotos e videos que já pude ver)...mas o "fator" comida realmente quebra as pernas dos desavizados(eu!)..fui pra Curitiba alguns anos atrás, pra fazer festa, e me dei mal...as 4 da matina..saio da casa de massge..opa! do clube e vou tomar café com leite e torrada de ovo(ressucita qualquer um!)..aqui em cachoeirinha tá 3,50 nos buteco...sentei na primeira mesa e pedi "faz torrada com ovo? quero uma sem manteiga e um copo café com leite"...coisa gostosa aquilo..! a conta? 12 reais...só tinha 9..hehe..nem discuti..larguei as moedas na mesa entrei no bar e me mandei pelos fundos/frente, hehe!! aviso de amigo...sempre peça quanto custa antes de comer!!

parabéns pela viajem cara!!!

abraços!!

sapao318 disse...

agora, os pombos antropófagos, isso eu sempre desconfiei...varios cachorros e gatos sumiram da pracinha aqui da rua...FORAM ESSES MALEDETOS..só pode...junta uns trinta pra tiver...não sobra nem osso!!hehe!!

abraços!!

viu que o raimi comprou os direitos sobre o curta dos robos??? esses gringos chupam idéias de tudo quanto é lugar!! sorte pro Federico..40 milhões já ajudam!! por 6 meses de edição,então..tá
valendo!!

Édnei Pedroso disse...

Hehehehe, uma viagenzinha dessas de vez em quando é boa pra justificar a vida.

Sobre os pombos, é alucinante ver eles duelando por um pedaço de carne. Coisa de gladiador.=P

Abs.

P.S: Putz, vou p/ Curitiba em fevereiro (casamento de uma amiga da minha namorada). Mas já vou avisado de que torrada com ovo, por lá, nem pensar.